Hope in a Changing Climate – Portuguese

Open Univeristy Version

Dur: 28mins 49 Secs

19th November 2009

1080/50i

ch: 1&2 Stereo Mix

ch: 3&4 Stereo M&E

 

TIMECODE VISION COMM/SYNC AUDIO
10:00:00:00 LS PAN L-R across Loess Plateau to Dancers   00:00 IN
00:04  Este é o Loess Platô na China… (00:06)  
00:08 Até muito recentemente este local era uma das regiões mais pobres no país… (00:11)   
00:10 MCU Dancers    
00:13 

00:15

00:17

00:18

00:19

WS Dancers 

BCU Dancers face

BCU Dancers

MCU Single dancer

MCU Dancer l-r across screen

…uma terra famosa pelas enchentes, por deslizamentos e pela fome.  

Mas junto com o alarde vem a esperança de uma mudança para melhor.  (00:20)

 

 
00:22 MCU JL in FG walking along road towards camera. Greets villager    
00:24 Eu me chamo John D. Liu, tenho documentado as mudanças no Platô por quinze anos. (00:30)    
00:3100:33

 

00:36

 

00:38

 

00:40

 

00:42

MCU Villagers faceMCU Villagers cycling

LS of hillside, villagers walking R-L across screen in BG

MCU Villagers walking carrying tools

MCU Villagers walking away from camera

MCU LS Of hillside

A primeira vez em que estive aqui foi em 1995 para filmar um projeto ambicioso, aonde pessoas locais estavam construindo uma nova paisagem numa ampla escala. Com o objetivo de transformar uma terra improdutiva numa terra verde e fértil. (00:50)  
00:5200:58 MCU JLFlash white O projeto certamente mudou a minha vida.Me convencendo a se tornar um cientista de solo. (00:57)

 

 
00:59 ECU Ladies face    
01:00 

01:01

 

01:04

01:06

 

01:09

01:12

 

CU Villagers stood around in mud

ECU Man crying

ECU Legs wading through mud.

LS Desert, Cow in FG

Flash WHITE

As lições que eu aprendi nos últimos anos me fizeram perceber que muitas das tragédias humanas que nós testemunhas ao redor do mundo – as enchentes, os delizamentos, as secas e a fome não são inevitáveis.  (01:12)   
01:14 ELS of Plateau Valley    
01:1501:16

01:17

01:20

WS Dancers

CU Villagers digging

CU Dancers

Aqui no Loess Platô, eu vi que as pessoas podem se libertar da pobreza. (01:20)   
01:2101:23

01:24

01:26

 

01:28

01:29

CU Villagers diggingCU Dancers

MCU Villagers digging

MCU Man carrying tree off R of screen

ECU Dancers

ECU JL Face

Elas podem melhorar radicalmente o seu ambiente… e fazendo isto, podem reduzir a ameaça das mudanças climáticas. (01:29)    

 

01:32 MCU Dancer in BGTITLES GFX BLACK/GREEN – HOPEINACHANGINGCLIMATE

WS With dancers in BG

   
01:38 Fade to black    
01:3901:40  WS Man on bike   01:39 OUT
01:45 

01:51

MCU Man, horse and cart walking L-R of screenMCU JL PTC (JL) Quando eu vim a primeira vez para o Loess Platô, eu fiquei espantado pelo grau de pobreza e degradação, eu me perguntava como o povo Chinês, o maior grupo étnico no planeta, e meus pais e meus ancestrais, vieram de um lugar tão infértil. (02:02)   
02:01 PAN L-R LS of baron hillside.    
02:0302:04 Mix into GFX of planet earth O Loess Platô na China é uma região que se extende por 640 mil km2 através do centro norte da China. (02:12) 02:03 IN
02:1302:14

02:15

 

02:20

02:23

ECU Leaves, waterfall in BG

WS Mountains in BG, Waterfall in FG

ECU Waterfall

MCU Waterfall

Vales intocados na vizinha Sichuan nos mostram como o Platô pode ter sido um dia. É o tipo de abundância natural que é necessária para suportar uma civilização emergente. (02:25)   
02:26 ECU Water running down river.    
02:2702:29

 

02:29

WS Mountains and waterfall.

WS of baron hillside.

Como uma paisagem com tanto potencial possa ter sido reduzida a isto? (02:32)   
02:37 

02:40

02:42

02:44

02:46

BCU Map – Pan up to scientists.ECU Mans face

MCU Men talking

BCU pointing at map.

WS Plateau, 2S in FG

Quando cientistas chineses e engenheiros civis começaram a avaliar a área, eles concluíram que muitos milhares de anos de exploração da agricultura haviam despido a vegetação das colinas e dos vales.  (02:49)   
02:5102:53

02:56

02:59                         

MCU Man and sheep

BCU Sheep’s face

WS Sheep running down hillside.

A criação implacável de animais domésticos nas colinas acabou com todas as chances das árvores jovens e arbustos crescerem. (02:59)   
03:0103:04 CU ShepherdECU Sheep eating    
03:0703:09

03:12

ECU Raindrop hitting groundECU Rainfall hitting ground

WS Hillside rolling away

A chuva não mais infiltrava na terra mas simplesmente lavava as colinas, levando o solo embora.  (03:14)   
03:17 

03:22

ECU Soil crumblingBCU Water on soil. PAN Down Ao longo de milênios, isto tem progressivamente destruído a fertilidade da região. (03:22)   
03:30 

03:33

 

03:36

 

03:40

WS of muddy river flowingWS PAN Across river

WS of water crashing against rocks

BCU Muddy water

Quando isto acontece numa região tão extensiva quanto este Platô, milhões de toneladas de sedimentos são varridos para o Rio Yellow (Amarelo), que leva este nome pela cor do finíssmo solo. (03:41)   
03:4303:46

03:50

03:53

BCU Villagers unclogging riverPull out to WS of river and floating debris

MCU Man stood in water

BCU river and man in FG

Grandes quantidades de sedimentos obstruem o rio impedindo seu fluxo e contribuindo para as enchentes que dão ao rio outro nome. A Tristeza da China. (03:54)   
03:56 WS of man and horse walking across the land.    
03:5804:00

04:03

04:05

04:09

04:14

04:18

 MCU legs stuck in the mud

WS Tourists and buses

WS Dusty land

WS Road, thick dust, moped in FG

WS of busy road and dust storm

2S Men with bike

Criando, em algumas áreas, colchões flutuantes de lama que atraem os turistas. Um problema local se torna um problema nacional. Na estação seca, o solo leve e desprotegido é varrido pelos ventos causando as tempestades de areia que são sopradas sobre as cidades Chinesas e além de suas fronteiras. (04:19)   
04:22 

04:29

MCU Boy walking Pan up from feet to face 

MCU Man smoking

 

No Platô, pesquisadores concluíram que a degradação progressiva do meio ambiente encurralaram a população local numa vida de subsistência. (04:32)   04:23 OUT
04:33 WS of landscape    
04:34 

04:36

 

04:45

  

MCU Man carrying hay

 

WS Men sifting sand

It’s a process that has occurred throughout the world where poor agricultural communities find themselves overusing their land in order to survive. Depleting its fertility and further impoverishing themselves. (04:47)  
04:50 CU man holding sieve    
04:52 

04:54

 MCU JL PTC, Mountains in BG. Zoom to BCU (JL) Uma coisa que se tornou aparente muito cedo é a conexão entre ambientes danificados e a pobreza humana. Em muitas regiões do mundo tem ocorrido um círculos vicioso. O uso contínuo da terra tem levado a agricultura de subsistência e a cada geração tem degradado ainda mais o solo. A questão central que temos que nos perguntar é – será que este processo destrutivo pode ser revertido? (05:15)   
05:16 BCU Tannoy    
05:19 

05:22

BCU man speaking into microphoneMCU Men on back of tractor driving L-R Quinze anos atrás, especialistas Chineses e especialistas internacionais estavam confiantes que ele poderia ser revertido. (05:23)   
    05:24 IN
05:26 

05:36

 

05:39

 

05:41

MCU shepherd and sheep. Pan R-L hills in BGWS of villagers in town

CU Man smoking

CU Villagers talking

Eles decidiram que para prevenir a continuidade da erosão era necessário cessar a agricultura em certas áreas chave para permitir que as árvores e arbustos crescessem de volta. Mas isto não poderia acontecer sem o consenso dos fazendeiros. (05:41)

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

05:41 OUT

05:42 CU Mans face    
05:44 Eles precisavam de alguma persuasão?  (05:45)   
05:4605:47

05:48

MCU Mans faceMCU Another mans face

BCU TF PTC

   
05:50 

 

 

05:54

IDENT – Mr TA FUYANChief Engineer

Water Protection Bureau

 

OUT

É claro que muitas pessoas não entendiam o projeto, elas não estavam pensando no longo prazo. (05:54)   
05:5605:59 BCU Mens facesBCU Men talking PTC in marketplace.     
06:00 

 

 

06:16

  

 

 

CU Families stood looking at camera

Eles querem que a gente plante árvores por tudo. Até mesmo na terra boa. O que vai acontecer com a próxima geração? Eles não poderão comer árvores! (06:18)   
06:20 WS of bikes parked    
    06:21 IN
06:22 WS of villagers walking down hillside.    
06:23 

06:26

 

06:29

 

06:31

 

06:33

 

CU Villagers with tools

 

BCU Foot in mud

 

BCU Mans face

 

WS PAN R-L workers on hillside.

O que eventualmente convenceu o povo local foi a garantia de que eles teriam posse de sua terra. 

De que eles iriam se beneficiar diretamente do esforço físico que eles investissem no novo projeto. (06:35)

 

 
06:39 

06:42

BCU Digging soil 

MCU TF PTC

   
06:4306:47

06:51

06:54

06:56

06:59

07:03

07:06

07:15

 CU Man carrying plants

Cu workers digging

BCU Spade

WS Mountain, small tree in FG

CU Workers and tractor

LS of hillside

WS Green landscape. PAN L-R

MCU TF PTC

O objetivo era fornecer uma cobertura ao topo das colinas, fornecer um cinturão para as colinas assim como “sapatas” para a base. A cobertura significava que o topo destas colinas deveriam ser plantadas com árvores. O cinturão significava que terraços deveriam ser construídos, para serem utilizados para a agricultura e pelo plantio de árvores. Na base eram açudes que deveriam ser construídos. De forma que as colinas pudessem ter vida e a nossa economia junto com ela, assim como melhorar as nossas vidas. (07:17)   
07:2107:24 BCU Men digging    
07:2707:34

07:37

WS PAN L-R across hilltopsWS Green landscape

CU Sheep feeding

Colinas e fendas foram designadas como zonas ecológicas a serem protegidas. Aos agricultores foi dado uma compensação financeira por não utilizar a terra e por manter os animais nos galpões. (07:39)  
07:40 BCU Sheep face, chewing plant    
    07:42 OUT
07:43 BCU Map    
07:4607:49

 

2S CU Men holding map. Hillside in BGWS Baron hillside. PAN L-R Quando eu filmei pela primeira vez o Sr. Ta Fuyuan e seus colegas em 1995 eu não tinha idéia de que esta iniciativa pudesse alcançar resultados tão dramáticos. (07:55)    

07:51 IN

07:5808:09

08:13

Mix into WFS green landscape. PAN R-LBCU Plants swaying in breeze

WS Workers digging

   
08:14 

08:18

 

LS hillside baron landscape

O esforço que as pessoas colocaram para converter as inclinações em terraços tem resultado num aumento significativo na produtividade da agricultura. (08:21) 

 

 
08:22 Mix into LS of green hillside    
08:2408:25 Pan up to green vegetation up to hilltop. A maior produtividade está diretamente relacionada ao retorno da vegetação natural nas terras dos arredores. (08:31)  
08:3208:34

08:37

08:40

 

WS of baron hillsideMix into WS green hillside

BCU Purple flower and butterfly

MCU Flower swaying in breeze

   
08:42 

08:45

 

08:48

 

08:50

 

08:53

MCU Yellow flower 

WS of green landscape and rainfall

 

BCU Trees and rainfall

 

ECU Leaves and rain landing on them

 

ECU Pan down to soil and roots

Agora quando chove, a água não escorre diretamente para fora das inclinações. 

Capturada pela vegetação, ela infiltra no solo, aonde fica retida, levando semanas e meses para gentilmente infiltrar e irrigar os campos e os terraços em baixo. (09:00)

 

 
    09:01 OUT
     
09:05 Pull out to WS of green landscape    
09:06 A restauração tem ocorrido sobre uma área de 35.000 quilômetros quadrados. (09:11)   
09:14 LS Green hilltop PAN R-L    
09:15 

09:23

 

09:26

 

BCU Water

 

WS of landscape, jeep in BG

O impacto desta enorme adição de vegetação vai muito além do platô em si. 

 

Tem ocorrido uma redução significativa no solo lixiviado para o Rio Yellow.  (09:27)

 

 
09:30 

09:33

 

09:37

 

09:42

 

09:47

 

09:52

 

09:58

 

  

BCU JL PTC in vehicle

 

POV from vehicle through trees

 

BCU JL PTC in vehicle

 

WS Man walking R-L across fields

 

Pull out to LS of hillside

Ao viajar ao redor do Loess Platô, tenho visto mudanças extensivas. A cobertura vegetal nas laterais das colinas, nos topos e abaixo dos vales. Tudo mudou. A vida das pessoas mudou e, na realidade, as pessoas em si tem feito isto porque eles foram aqueles dos quais modificaram seu comportamento, fizeram terraços nos campos, melhoraram os solos e aprenderam a proteger as áreas marginais. (10:01)   
10:05 

10:07

 

POV from vehicle R-L greenhouses in BG, trees in FG

(JL) As mudanças não estão simplesmente nas colinas. Nas planícies pode-se ver estufas cheias de vegetais aumentando a estação de produção. É uma produção de alto valor. (10:17)   
10:1810:19

10:20

BCU Green peppersBCU Sweet potatoes

BCU Knife cutting through vegetable.

   
10:2110:22

10:23

10:24

10:26

10:28

CU Villagers in market

ECU Tomatoes in FG villagers in BG

BCU Man carrying plants

WS Marketplace

PAN L-R MCU along market stalls.

A abundância da variedade desta nova produção pode ser vista nos mercados locais. Estudos tem mostrado que a renda tem aumentado em três vezes. (10:32)  
    10:34 IN
10:35 

10:37

MCU Crowds of people 

BCU Hands holding green beans

E os cientistas apontam para um benefício mais global. (10:38)   
10:43 

10:44

10:46

10:49

10:51

 

WS Trees

BCU Leaves

BCU Plants

BCU Branches and leaves

As plantas através da fotossíntese, removem o carbono do ar contando para o efeito das emissões no Clima. (10:52)  
10:53 

10:55

BCU Tree and woodpecker peckingBCU PTC Prof CM    
  Ident – Prof. CAI MANTANGBeijing University   10:56 OUT
10:57 

 

11:00

  

 

IDENT OUT

Em termos de mudanças climáticas, podemos dizer que o projeto atingiu uma contribuição dupla. Primeiramente, o projeto foi bem sucedido na restauração da vegetação numa grande escala. (11:07)   
11:11 

11:16

WS Green landscape 

WS hills and fields

Muitas árvores e muita vegetação cresceu e isto ajudou definitivamente a seqüestrar carbono da atmosfera. (11:17)   
11:20 BCU Prof CM PTC    
11:22   Em segundo lugar, por causa da saúde do ecossistema do Loess Platô que tem melhorado muito, a região irá resistir melhor aos impactos negativos das mudanças climáticas. (11:30)   
    11:33 IN
11:3511:37 Cu dancer shadows on the ground.WS of dancers with ribbons    
11.38 

11:40

 

11:46

 

11:50

 

11:52

 

BCU Ribbons

 

MCU Dancers in FG, Statue in BG

 

Bcu dancer

 

Ws dancers

Como resultado deste sucesso, as lições aprendidas da reabilitação do Loess Platô estão sendo aplicadas em toda a China. 

Mas, será que tais projetos poderiam funcionar em outros lugares, em sociedades com um controle menos centralizado? Com menos recursos e com solos diferentes? (11:53)

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

11:53 OUT

    11:55 IN
11:56 Planet Earth GFX    
11:59 

12:04

 

Ws desert and camels walking L-R

A Etiópia, talvez mais do que qualquer outro país, passou a simbolizar a vulnerabilidade da humanidade para a catástrofe do meio ambiente. (12:08)   
12:09 Bcu camel in fg, hills and sunset in bg    
12:12 

12:15

 

12:18

CU Sand and hay 

BCU Mans face

 

LS Lady in field

Este é um país do qual os problemas tem aumentado pela guerra e por conflitos civis. 

E agora as mudanças climáticas induzidas pelos seres humanos prometem piorar estas questões. (12:21)

 

 
12:23 AV over loess Plateau L-R    
12:2512:32  

Pan L-R across landscape.

Assim como no Loess Platô, séculos de agricultura tem despido a terra de sua vegetação natural. 

As fendas secas são as cicatrizes das enchentes RELÂMPAGO. (12:36)

 

 
12:38 

12:40

  

WS JL PTC, Gullies in BG

(JL) Estas fendas são a evidência do enorme poder do escoamento durante a estação das chuvas. Sem a cobertura da vegetação nas laterais das colinas quando chove a água não infiltra no solo mas acaba fluindo na forma de uma enchente. Não estando, então, disponível para a agricultura durante o resto do ano, isto leva a seca e a famosa fome na Etiópia.  (13:00)    

 

12:39 OUT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

13:00 IN

13:01 WS of hills    
13:02 

13:08

 

13:10

 

 

13:13

 

13:17

 

Fade into WS of green hills

 

2S Walk L-R hills in BG

 

BCU Mens legs walking through grass

 

CU Mans face

Mas assim como eu testemunhei na China, existe esperança de que a situação aqui possa ser revertida. 

Em apenas seis anos o Professor Legesse Nagash e moradores da localidade transfomaram um terreno severamente erodido ao plantarem árvores indígenas e outras plantas.  (13:20)

 

 
13:24 

13:27

 

13:30

 

BCU Clear flowing stream

 

BCU Water

Quase que como mágica, um córrego emergiu aonde um dia havia um gotejamento lamacento. (13:30)   
      13:31 OUT
13:33 

13:35

  

2S JL & LN sat by stream

(JL) Como é possível obter um córrego fluindo o ano inteiro?  (13:37)   
13:38 

 

 

13:45

 

13:54

 

 

13:58

  

 

 

WS Hills PAN L-R

 

2S JL & LN Sat by stream

 

BCU Stream flowing

(JN) É por causa da cobertura vegetal que tem sido regenerada nesta montanha. Esta água está auxiliando a vegetação porque assim que a chuva cai nas copas das árvores, esta chuva então, infiltra gradualmente dentro do chão indo parar neste córrego que flui constantemente.  (14:00)   
14:01 ECU Water flowing    
14:03 

14:05

14:08

14:11

14:15

14:18

  

CU LN by stream

RS of JL by stream

2s by stream

BCU Stream

2S by stream

(LN) A água é vida. Sem a água ninguém pode fazer nada. Eu estou impressionado que somente em 5 anos, 6 anos você pode obter água limpa como esta desde que você tenha trabalhado duro para restaurar a paisagem degradada. (14:19)   
14:20 LWS Baron landscape    
14:23 

14:25

14:31

 

PAN R-L across landscape

CU Blue sky

Por volta de mil quilômetros ao Norte no vilarejo de Abraha Atsebaha, outro fenômeno miraculoso está ocorrendo.  (14:31)   
14:33 

14:35

 

14:36

BCU Farmers digging 

BCU Digging soil

 

3S Women talking

Agricultores estão encontrando água no fundo de seus poços, apesar das poucas chuvas deste ano. (14:38)   
14:41 

14:47

 

14:50

 

BCU Flower and bee in FG, farmers in BG

BCU Farmer digging. PAN Down to soil

A fome de 1984, atingiu as pessoas deste vale duramente. Muitos imigraram. Agora as pessoas estão retornando. (14:50)   
14:51 O presidente do vilarejo Gabre Giday lembra muito bem como a sua vida costumava ser. (14:55)   
14:56 BCU GG PTC    
14:57 IDENT – GABRE GIDAYVillage Chairman – Abraha Atsebaha    
15:00 

15:01

 

15:08

 

15:12

 

 

 

15:16

  

IDENT OUT

 

WS cattle walking r-l across camera

CU Cattle

 

BCU GG PTC

A dez anos atrás eu diria, até mesmo cinco anos atrás, a situação era absolutamente terrível. O sol, a seca, o vento, tudo era seco como um deserto. Havia um programa de refugiados no nosso vilarejo. Então tínhamos uma escolha, deixar o vale ou fazer algo a respeito. (15:24)  
15:26 LS Villager and villagers   15:26 IN
15:27 

15:31

 

15:35

 

15:42

 

15:51

 

WS Trees and landscape

 

LS JL Walking in grass on hill

 

PAN L-R across landscape

 

CU Greenery and water at foot of the hill

Com o apoio do Governo, eles aplicaram os mesmos princípios dos chineses. Deixando terras de lado para que a vegetação natural retornasse. Nas fendas eles construíram represas que hoje são alimentadas por nascentes subterrâneas. E assim como o córrego do Professor Legesse a chuva que caiu muitas semanas atrás agora vagarosamente se infiltra no subsolo restabelecendo o fornecimento de água. (15:52)   
15:54 

15:59

BCU Water JL Reflection. Big splash and ripplesLS 2S by water    
      15:59 OUT
16:03 BCU GG PTC A terra erodida se tornou fértil; ela mudou para melhor. (16:07)   
16:10 

16:14

 

16:17

16:19

  

BCU Leaves in FG, JL in BG walking through

BCU Green fruit on tree

CU Fruit trees, JL and GG walking ahead.

Na seca, nossas árvores frutíferas secavam. Hoje elas estão frutificando de novo e nós cultivamos ainda mais variedades. Estes são os benefícios reais que temos observado. (16:20)   
16:21 CU Trees, bee hives    
16:22   Nós temos segurança alimentar e nossas crianças podem ir para a escola – a nossa vida melhorou. (16:29)   
16:30 2S Man winding well    
16:3216:33

16:38

16:40

 WS Villagers digging

BCU Bucket emptying water

LS Landscape

Nós não precisamos mais implorar para o governo por ajuda, graças a estas mudanças que fizemos. (16:42)   
16:43 

16:45

  

LS Field plots

Até mesmo animais selvagens estão retornando, até os leopardos!  (16:45)   
16:48 

16:51

 

16:55

 

16:59

 

17:02

 

BCU Mans face

 

LS Men cutting grass

 

WS Hay field

 

WS Hay field and sunset in BG

Estes moradores estão agora mais aptos para suportar as mudanças climáticas. Com auxílio internacional, suas conquistas puderam ser repetidas ao redor do país. Os benefícios, como o Professor Legesse assinala, irão se espalhar muito além das fronteiras da Etiópia. (17:04)   
17:06 

17:07

 

17:08

 

 

 

 

 

17:12

 

 

17:46

 

17:54

 

18:00

  

Cu LN PTC

 

IDENT – Prof. LEGESSE NEGASH

Addis Ababa University

Founder & Leader Center for Indigenous Trees

 

IDENT OUT

 

 

AV over mountains

 

LS Eagle flying, mountains in BG

 

 

É a questão mais importante para a África, e eu considero  a restauração o assunto mais importante. Não importa o que façamos, podemos ser bons em ciências de foguetes, mas o meio ambiente e a restauração desta paisagem enorme, nossa paisagem degradada é crítica para a África. Particularmente para a África, para a Etiópia. A metade da Etiópia é montanhosa. E este sistema de montanhas é degradado e esta degradação, desta imensa paisagem de cadeia de montanhas da Etiópia, é crítica não só para a Etiópia, mas também para a região inteira. Considere o Egito; veja o Sudão, aonde 86% do Nilo flui para estes países. Como você pode suportar a vida no Egito sem restaurar as montanhas na Etiópia? Então isto é uma questão regional, nacional e internacional. (18:01)    

 

 

 

 

 

17:46 IN

18:11 Planet earth GFX    
18:13 

18:23

 

WS Trees in FG, hills in BG PAN R-L

A degradação do meio ambiente não é um problema somente das regiões secas da Etiópia. Ela pode ser tão devastadora para países como Ruanda aonde há bastante chuva. (18:24)   
18:27 

18:31

 

18:34

 

WS Hillside with 1 man

 

CU Fire and smoke in hills

Este pequeno país lutando com o problema da crescente população, trabalhando para tirar um sustento num montante finito de terra. (18:34)   
18:35 

18:37

 

18:40

 

18:44

 

18:47

18:50

 

WS hillside farming plots

 

CU Women digging, small baby on back

 

WS stream in FG, Village and mountains in BG

CU Stream with bird sat next to it.

CU Farmer in field

Como na China e na Etiópia, a agricultura excessiva nas encostas causou sérias erosões e um declínio na fertilidade, forçando fazendeiros pobres a se mudarem para áreas protegidas como os pântanos de Rugesi – um local destinado a vida selvagem de importância internacional. (18:51)  
      18:53 OUT
18:54 

19:00

 

  

BCU JL PTC, Hills in BG

(JL) Quando os fazendeiros drenam este pântano para tentar cultivar mais comida eles não somente danificam um importante ecossistema de áreas úmidas, eles também tem um impacto significativo a 3 horas de carro de Kigali, a capital. (19:05)   
19:06 WS marshlands    
19:08 

19:09

 

19:13

 

CU Waterfall

 

WS Waterfall

A água que escorre dos pântanos é uma fonte vital para as hidrelétricas para a capital de Ruanda. (19:13)   
19:16 WS PAN R-L to pwer station Quando os pântanos começam a secar, as hidrelétricas abaixo não conseguiam gerar eletricidade suficiente.  (19:21)   
19:23 CU Pylons Pan down to power station    
19:25 O governo de Ruanda alugou geradores a diesel para passar o período de escassez. (19:29)   
19:30 

19:32

BCU Generators 

2S CU JL & RM PTC

   
19:33 Dr. Rose Mukankomeje me levou para vê-los.  (19:35)   
19:36 

19:38

 

 

 

 

 

19:39

 

19:42

 

  

IDENT – Dr ROSE MUKANKOMEJE

Director General

Rwanda Environment Management Authority

 

WS JL & RM PTC

 

IDENT OUT

 

(RM) Então o que está acontecendo aqui é que estamos alugando aqueles geradores de uma companhia e então somos obrigados a alugar deles especialmente quando degradamos os pântanos e perdemos 20 megawatts de eletricidade e para fazer funcionar aqueles geradores estamos pagando 65.000 dólares por dia. (19:59)   
20:00 

20:01

  

2S CU JL & RM PTC

(JL) Sessenta e cinco mil dólares por dia são multi-milhões de dólares.  (20:02)   
20:04 

 

20:14

  

 

BCU Generators

(RM) Sim, são seis milhões de dólares, e como você deve saber, Ruando não é um país rico. Parte deste dinheiro foi emprestado de um banco, dos impostos dos contribuintes. (20:15)   
20:17 2S CU JL & RM PTC (JL) Como isto afeta o clima? (20:18)   
20:19 

20:22

  

CU Pylons

(RM) É claro que estas máquinas funcionam a diesel e quando você queima ele você está produzindo gases do efeito estufa. (20:26)   
20:28 

20:32

 

20:36

 

20:39

 

BCU Locals in market

 

BCU Boy carrying bananas on his head

 

CU Women farming

Prejudiciais ao meio ambiente – E mais caro.Os locais tem que pagar três vezes mais por sua eletricidade.  (20:37)

 

20:28 IN
20:40 Então os políticos se concentraram em como restaurar os pântanos de Rugesi.  (20:45)   
20:46 

20:47

 

BCU Man carrying sack on his head

Se as pessoas são um problema elas também podem ser a solução. (20:50)   
      20:51 OUT
20:52 

20:53

 

20:54

 

 

 

21:00

  

BCU PK PTC

 

IDENT – H E Paul KAGAME

President of Rwanda

 

 

IDENT OUT

Temos que prestar atenção no que tem, na realidade, acontecido para danificar este sistema e, portanto, ser revertido de novo com a ação do homem e é por isso que é importante analisar como as ações humanas podem destruir ou podem reverter o que tem sido destruído ou até mesmo proteger nosso meio ambiente. (21:19)   
21:20 WS Green hills   21:20 IN
21:22 

21:24

 

21:29

 

21:35

 

CU Farmers on hill

 

BCU Farmers on hill

 

ECU Hands in soil

O Governo decidiu ajudar os agricultores a deixar os pântanos e a restaurar as encostas degradadas acima deles. 

Melhorando suas áreas de cultivo e encorajando as árvores e os arbustos a crescerem de novo, capturando a chuva.  (21:36)

 

 
21:38 

21:39

 

21:46

  

BCU RM PTC

 

WS Farmers working

Nós temos auxiliados eles a fazer terraços, especialmente lá nas encostas aonde eles podem aumentar e melhorar a produtividade.  (21:48)   
21:51 

21:54

3s farmers working 

MCU Man digging

A coisa mais importante é ter as pessoas com você do seu lado. (21:56)   
22:01 

22:04

BCU Soil 

LWS Village at foot of the hill

   
22:05 

22:07

 

22:13

 

BCU Waterfall

 

BCU JL taking pictures, children stood behind him.

Os Pântanos estão se recuperando agora. Grandes volumes de água estão descendo para as estações hidrelétricas. (22:13)   
22:14 

22:18

 

ECU Waterfall

A eletricidade livre de carbono está substituindo  os geradores a diesel… os preços da eletricidade tem se estabilizado. (22:19)   
22:22 

22:26

 

22:30

WS of hills and wetlands 

CU Hills and wetlands

 

CU Bird in grass

Restaurando e preservando ecossistemas naturais como os pântanos de Rugesi trazem benefícios a todos. 

E muito mais ainda pode ser alcançado. (22:30)

 

 
      22:31 OUT
22:32 

 

22:41

 

22:43

  

 

WS birds in long grass

 

BCU PK PTC

Se tivessemos mais envolvimento de instituições diferentes vindo para ajudar com os recursos disponíveis, Ruanda poderia fazer mais, muito mais e se beneficiar muito mais, mas também beneficiaria outros países, se parceirias e auxílios ocorressem. (22:53)   
22:54 

23:06

WS PAN L-R across wetlands 

LS Mountain, clouds across the top.

O que Ruanda reconheceu foi que os pântanos tem muito mais valor na forma de um sistema natural fornecendo água para a energia do que para a agricultura. Este princípio é o mesmo para as encostas e barrancos restantes. (23:07)  
23:09 

23:10

23:13

23:21

23:35

  

BCU JL PTC, mountains in BG

LS green hillside

BCU trees pan down to ground

(JL) O que estamos vendo aqui é muito interessante porque há uma linha entre a atividade humana e sistemas naturais e na atividade humana fomos capazes de valorizar a produtividade da agricultura e fornecer um valor monetário. Mas nos sistemas naturais nós não fomos capazes de colocar valor nas árvores, na biodiversidade, na água que é absorvida pela biomassa e dentro dos solos. (23:39)   
23:42 

23:47

 

BCU Leaves though sunlight

(JL) E ainda há outro serviço vital que as árvores e as plantas fornecem. A fotossíntese. A vegetação reduz o efeito estufa, capturando dióxido de carbono da atmosfera. (24:14)   
23:54 

23:57

BCU Plant head 

BCU LN PTC

(JL) As mudanças climáticas são mais suportáveis com árvores. Sabe que nós humanos, não importa o quão inteligentes possamos ser, não importa o quão capazes nós sejamos com todas as nossas tecnologias, nós não temos nenhuma chance contra as mudanças climáticas.Nós ainda não entendemos totalmente os milagres desempenhados pelas árvores. (24:13)

 

 
24:22 

24:23

 

23:25

 

24:33

 

ECU fruit on tree

 

WSgreen fields and farmers digging

CU Farmers digging

 Uma medida do que o que a restauração pode fazer tem sido mostrado no Loess Platô na China, aonde fazendeiros tem prosperado apesar da pior seca em décadas.  (24:35)   
24:40 

24:42

 

24:46

 

BCU Leaves and branches

PAN R-L BCU Ground

Desde o início do projeto o solo que nutri seus cultivos tem acumulado matéria orgânica de plantas e animais. Isto captura a umidade e contém carbono. (24:51)   
24:54 

25:06

 

25:20

 

BCU JL holding soil PTC 

ECU JL Fingering soil

 

BCU JL PTC

(JL) O interessante a respeito disto, é todos estes materiais de raízes, todas essas coisas, isto é matéria orgânica. E ela está se misturando no Loess Platô com os solos geológicos aqui e está criando um solo vivo. É aonde a umidade reside, ontem choveu e ainda há umidade neste solo. É aonde os nutrientes são reciclados de forma que cada geração de vida emerge aqui e é aonde está o carbono. O interessante é que eles criam este campo, isto é novo, eles estão ajudando a sequestrar o carbono. (25:29)   
25:31 ECU JL Fingering soil Solos vivos como este retém em média três vezes mais carbono do que as folhas acima do chão.  (25:36)   
25:40 

 

25:42

25:46

25:52

25:58

 

26:06

 

26:12

Planet Earth GFX 

 

Flash White

Flash White

Flash White

Flash White

 

AV over green marshlands through clouds.

 

CU Trees

 

(JL) Se iremos restaurar vastas áreas do planeta aonde nós humanos temos degradado os solos, pense qual o impacto que nós faríamos tirando o carbono da atmosfera. Tanto quanto um quarto da massa de terra do mundo está degradada e muito disso poderia ser reabilitado da mesma maneira em que vimos no Loess Platô. E nós recém começamos a reconhecer o valor real do capital natural.Com certeza, investir na restauração de ambientes degradados é uma maneira de custo eficaz para resolver muitos dos problemas que enfrentamos hoje em dia. (26:16)

 

25:40 IN 

 

 

 

 

 

 

26:10 OUT

26:19 

 

 

 

 

26:23

 

26:27

 

26:32

 

26:36

 

 

BCU AS PTCIDENT – ACHIM STEINER

Executive Director

United Nations Environmental Programme

 

IDENT OUT

 

AV Through trees

 

CU AV through trees

 

BCU AS PTC

Por quê não investimos o mesmo montante, se não mais, numa tecnologia pronta para receber estímulos que é a maneira com que a natureza seqüestra e restaura o carbono.É na realidade através do investimento na nossa infraestrutura ecológica e nos ecossitemas e na expansão da habilidade para seqüestrar carbono que temos a maior oportunidade para fazer algo e a coisa mais maravilhosa é que não é apenas o seqüestro de carbono, nós também estamos diante da perda de ecossitemas que irão afetar a nossa segurança alimentar, a segurança da nossa água. Estamos perdendo espécies numa taxa sem precedentes de forma que manter, restaurar e expandir ecossitemas naturais tem múltiplos benefícios.

De imediato em termos de mudanças climáticas, mas também fundamental para o futuro de muitos dos serviços que simplesmente estamos acostumados a ter da natureza. (27:09)

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

27:09 IN

27:10 CU JL through trees walking    
27:14 

27:20

 

PAN L-R across hillside

A minha esperança é que os países desenvolvidos, aqueles mais responsáveis pelas mudanças climáticas, irão reconhecer o enorme potencial da restauração.  (27:23)   
27:26 BCU JL PTC (JL) O que temos visto na China, na África e ao redor do mundo é que é possível reabilitar ecossitemas danificados de larga escala. Se pudermos transferir o capital, a tecnologia e empoderar as pessoas locais para restaurar seu próprio meio ambiente isso trará enormes benefícios. A restauração pode seqüestrar carbono, reduzir as perdas da biodiversidade, mitigar enchentes, secas e a fome. Ela pode assegurar a segurança alimentar para as pessoas que estão agora cronicamente famintas. Porque não fazemos isto numa escala global? (27:59)

 

TRADUÇÃO – Thiago Gallas Pinheiro

 
28:02 Fade to Black
28:04 Logos – IUCN, The Rockerfeller Foundation, The Open Univeristy, Syngenta, The World Bank 
28:09 CREDITS 

Presenter

JOHN D. LIU

 

Environmental Education Media Project

PATRICK AUGENSTEIN

CLEMENT DUHAMEL

LANCE KRAMER

KOSIMA WEBER LIU

MICHAEL McGINNIS

 

Executive Director

JONATHAN J. HALPERIN

 

George Mason Centre for Climate & Society

PROFESSOR PAUL SCHOPF

CARMEN BERNETT

LISA LACIVITA

SAM MEDDIS

KARI MORFIELD

ASHLEY MOTT

ILIRIANA MUSHKOLAJ

HAILE TADESSE

 

CHINA INTERNATIONAL CULTURAL EXCHANGE

AUDIO VISUAL PUBLISHING HOUSE (ICE A/V)

 

Special thanks to

OFFICE OF THE PRESIDENT,

REPUBLIC OF RWANDA

OFFICE OF THE PRESIDENT,

FEDERAL DEMOCRATIC REPUBLIC OF ETHIOPIA

 

ELLIE BEAN DESIGN

ZABLON BEYENE

COLORLAB

COPENHAGEN INTERNATIONAL SCHOOL

MICHAEL CORMIER

THE COMMUNITY FOUNDATION – FOR THE NATIONAL CAPITAL REGION

DR. IAN CRUTE

FACT.25

YAEL FLUSBERG

FREE RANGE STUDIOS

HENNINGER MEDIA SERVICES, INC.

POLLY HIGGINS

BRAD HILLER, UNIVERISTY OF CAMBRIDGE

INTERNATIONAL SOIL INFORMATION

DANIEL KAPLAN

NEW MEDIA MILL

PROFESSOR STEPHEN NORTCLIFF

SUSAN PATZ

POV PRODUCTIONS

PROFESSOR DAVID POWLSON

ROTHAMSTED RESEARCH

HANNE MARSTRAND STRONG

THE TALLBERG FOUNDATION

WORLD OVERVIEW OF CONSERVATION – APPROACHES AND TECHNOLOGIES

 

Carbon Offset

CENTRE FOR INDIGENOUS TREE PROPAGATION

 

Photography

SAM GRACEY

CURTIS RODDA

 

Sound

MARK ROBERTS

 

Film Editor

SUE OUTLAW

 

Composer

AL LETHBRIDGE

 

Archive Researcher

LAWRENCE BREEN

 

Graphic Design

BURRELL DURRANT HIFLE

 

Satellite Imagery

NASA

 

Post Production Facilities

FILMS AT 59

 

Post Production Supervisor

PATSY HAYDEN

 

Online Editor

ALEXIS MOFFATT

 

Dubbing Editor

JAMES BURCHILL

 

Dubbing Mixer

RICHARD LAMBERT

 

Academic Consultant for The Open University

JOE SMITH

 

Producer

LOUISE HEREN

 

Producer and Director

JEREMY BRISTOW

28:43 Eemp logo 

C Environmental Education Media Project 2009

28:49 BLACK AND OUT

 

Leave a Reply

Winstar casino oklahoma concert tickets las vegas online casino review slotsbutler.com . I was sure my choice would not make any difference - http://starspinsonline.com.